O portal Célio Garcia é uma apresentação da trajetória, da vida intelectual e do acervo de livros, publicações e textos não publicados do psicanalista.

Obra “Tributo a Célio Garcia” traz 42 relatos de profissionais e amigos

Um ano e três meses após a sua morte, Célio Garcia recebeu a primeira homenagem póstuma

Um ano e três meses após a sua morte, Célio Garcia recebeu a primeira homenagem póstuma em forma de livro.

A obra “Tributo a Célio”, de Sérgio de Campos (org.), da Editora Topológica, foi lançada em 14 de julho de 2021, no evento “Noite da Biblioteca”, realizado pela Escola Brasileira de Psicanálise – Seção Minas (EBP MG). O livro traz relatos e depoimentos de 42 profissionais, muitos deles amigos de Célio.

São textos livres, que lembram momentos especiais, cenas do dia a dia, eventos com a presença do psicanalista, cenas dos seminários realizados em sua casa-consultório na rua Santa Maria do Itabira, flashes de viagens ao exterior, encontros acadêmicos…

Enfim, um mosaico de situações e acontecimentos aparentemente dispersos que, uma vez reunidos, dão uma clara visão, nas mais diversas dimensões, de quem foi o psicanalista, o professor, o amigo, o confidente, o colega, o orientador Célio Garcia para todos os autores dos textos.

Uma obra essencial para quem conviveu e, em especial, para quem não teve a oportunidade de acompanhar mais de perto a trajetória dele.

Frases dos autores

“Célio foi sempre subversivo no querer tirar saber dos encontros e desencontros”
(ALBERTO MURTA)

 “Foi meu primeiro encontro com a clínica lacaniana, que se deu através da clareza e humildade próprias de Célio”

(BERNARDINO HORNE)

 “Destaco os momentos de espera em sua sala de visitas, ao lado de sua biblioteca, que despertava e sustentava o meu desejo de saber”

(CELSO RENNÓ)

“Ali foram colocadas pedras que permaneceram firmes, nortes de meu percurso”
(CRISTINA DRUMMOND)

 “Célio liberou algo do sinthoma, já evidente no meu gosto pela clínica”

(ELISA ALVARENGA)

 “O maior intelectual da área psi de Minas Gerais e, talvez, nosso único grande nome nessa área”

(FRANCISCO PAES BARRETO)

 “Célio me fez tornar a supervisão desejável, desejo de saber o que fazer com o não sabido”

(ILKA FERRARI)

 “Célio pontuava que o maldito ‘lacanês’ pertencia a um estilo repetitivo de discurso que ele denominava como lítero-musical”

(INÊS SEABRA)

“Assim, a vinda de Célio se insere no histórico constituinte do nosso percurso em direção à formação da Escola na Bahia”

(IORDAN GURGEL)

 “Segundo Célio, a natureza é um exemplo de diversidade, pois, quando ela enfrenta um problema, cria três ou quatro soluções, embora bastasse uma”

(LUDMILA FERES)

 “Ainda estamos longe de extrair as consequências do dizer de um Célio Garcia atópico que atravessa como uma reta infinita nossa comunidade de trabalho”

(MARCELA ANTELO)

“De que matéria seria feito esse homem que não se importava em frustrar as expectativas alheias? Acho que Célio devia ser um homem livre – por isso”

(MARIA AMÉLIA TOSTES)

 “O poema, dizia Célio, é o guardião da ética do dizer, precisamente, o que Lacan chamava de a ética do bem-dizer”

(MUSSO GRECO)

“Uai… essa ‘menina’ está dizendo algo que possa interessar…”

(SAMYRA ASSAD)

“Meu respeito e admiração por este colega com quem tive o privilégio de conviver desde o início de minha formação no campo freudiano”

(SANDRA GRÖNSTEIN)

 “Assim, no âmago mesmo do que Lacan nos ensinou a localizar como psicanálise pura, encontramos a prática psicanalítica de Célio”
(SÉRGIO LAIA)

 “Célio fazia redes, redes que enveredavam saber e não saber”

(SÉRGIO MATTOS)

Colaboradores do livro

  • Alberto Murta
  • Ana Marta Lobosque
  • Andréa Gontijo Álvares
  • Bernardino Horne
  • Celso Rennó Lima
  • Cleyton Andrade
  • Cristiane Barreto
  • Cristina Drummond
  • Cristina Sandra Pinelli Nogueira
  • Cristina Vidigal
  • Daniel Carneiro
  • Dário de Moura
  • Débora Matoso
  • Elisa Alvarenga
  • Eneida Santos
  • Fabíola Botelho Campos Serrano
  • Fernando Antônio Botoni
  • Francisco Paes Barreto
  • Gilson lannini
  • Ilka Franco Ferrari
  • Inês Seabra Abreu Rocha
  • lordan Gurgel
  • Jefferson Machado Pinto
  • Joanna Ladeira
  • José de Anchieta Corrêa
  • Lázaro Elias Rosa
  • Lucia Mello
  • Ludmilla Féres Faria
  • Marcela Antelo
  • Marcos Vinicius Bortolus
  • Maria Amélia Tostes
  • Maria do Carmo Duarte-Ferreira
  • Maria José Gontijo Salum
  • Musso Greco
  • Paula Ângela de Paula
  • Renato Carlos Vieira
  • Ricardo de Menezes Macedo
  • Samyra Assad
  • Sandra Arruda Grönstein
  • Sérgio de Campos
  • Sérgio Laia
  • Sérgio Mattos
Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.